IMPOSTO DE RENDA 2021: BAIXE O CHECKLIST PARA SE ORGANIZAR ANTES DE FAZER A DECLARAÇÃO ANUAL

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Um checklist dos documentos para Imposto de Renda 2021 com um resumo de pontos importantes para não se atrapalhar na hora de fazer a sua declaração pode garantir uma até uma restituição.

Documentos para Imposto de Renda 2021: veja um checklist para se organizar antes de fazer a declaração anual.

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA O SEU CHECKLIST COMPLETO

As notícias sobre a declaração do Imposto de Renda 2021 já começaram a pipocar e muitos brasileiros, apesar de apreensivos em não cair na malha fina, sempre deixam para se preocupar com isso na última hora.

Mas fazendo isso a ansiedade só aumenta, concorda?

Além disso, como prestar contas ao Leão exige atenção ao regulamento do imposto de renda e a busca de comprovantes de diferentes fontes, deixar tudo para última hora é muito arriscado.

Então, o que fazer? Nós da equipe do Grupo Royal Cin temos uma ótima dica: organizar os documentos para declarar o imposto de renda hoje mesmo!

Cronograma do Imposto de Renda 2021

A declaração que enviamos para o Leão em 2021 é, na verdade, referente ao ano de 2020. E, acredite, isso ainda causa algumas confusões.

Mas, com isso esclarecido, podemos passar para o ponto seguinte: a Receita Federal já liberou o download do programa.

Consulte as informações disponíveis na Página Meu Imposto de Renda, no item Programas Geradores de Declaração | DIRPF – Declaração de Imposto de Renda.

Em caso de não instalação do Programa Gerador da Declaração – PGD, verifique se está navegando em uma página acessada a partir do site RFB na internet (https://www.gov.br/receitafederal/pt-br), se ela está em protocolo https: (barra de endereço); a versão do navegador de internet (Browser), do sistema operacional utilizado e os requisitos necessários de instalação.

Dispositivos móveis, tais como tablets e smartphones, podem acessar o serviço “Meu Imposto de Renda” por meio do aplicativo “Meu Imposto de Renda”, disponível nas lojas de aplicativos Google Play, para o sistema operacional Android, ou App Store, para o sistema operacional iOS.

Cronograma para organizar sua Declaração do Imposto de Renda 2021

Até 08/MAR Reúna todos os documentos para declarar Imposto de Renda (receba a lista enviando e-mail para: cac@gruporoyalcin.com.br)
Até 12/MAR Tire suas dúvidas finais com contadores e canais oficiais da Receita Federal
Até 15/MAR Aproveite o final de semana para os ajustes e o envio dos documentos para cac@gruporoyalcin.com.br, garantindo o envio da sua declaração com antecedência na nossa contratação.

De posse do cronograma 2021, CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA O SEU CHECKLIST COMPLETO

Benefícios de ter um cronograma para sua Declaração Anual

Essa é uma sugestão de cronograma que considera diferentes complexidades da declaração, como no caso de contribuintes com mais de uma fonte de renda, dependentes, que use livro-caixa etc.

Mas, também considera um tempo de segurança para não deixar o envio para última hora, nem ficar com a declaração para os últimos lotes de restituição, se for o caso. Legal, não é?

No entanto, é claro que você pode fazer o envio até antes disso se estiver com todos os dados prontos. E é aqui que entra a importância de organizar os documentos e comprovantes que você vai usar nesse processo.

Imagine, por exemplo, que em 2020 você tenha aumentado a família com a chegada de mais um filho (ou o primeiro!). Assim, para declará-lo como seu dependente, é obrigatório informar o CPF dele.

Você já fez esse documento? Sabe a qual órgão recorrer e o prazo para o CPF ficar pronto? Pois é disso que estamos falando, ou seja, alguns pontos da sua declaração ainda podem estar por fazer e, organizando, você vai ter o controle de tudo.

Lista de documentos para declarar Imposto de Renda em 2021

Então, vamos aos documentos para o Imposto de Renda 2021. Fizemos uma lista comentada, trazendo alguns exemplos e orientações de como providenciar esses comprovantes.

Mas, se você quiser um resumo dela, é só adiantar sua leitura até o final deste artigo. Tem uma lista que vai servir como um ótimo checklist.

Comprovante do envio da declaração do IR no ano anterior

Assim, quando você baixar o programa para fazer sua declaração anual, a opção de resgatar os dados do ano anterior provavelmente vai aparecer no seu dispositivo.

Porém, acontecem imprevistos, não é mesmo? Então, ter o comprovante do último envio, com seu código identificador, pode ajudar.

Onde conseguir esse documento? Nos seus registros pessoais ou no eCAC da Receita Federal, com o acesso Gov.Br ou Certificado Digital.*

Prazo para conseguir a informação?

Na mesma hora da consulta.

Dados pessoais

Essas informações também são resgatadas na declaração anterior, se não for sua primeira prestação de contas ao Leão.

Todavia, alguns deles podem mudar de um ano para outro, inclusive seu nome no documento de identidade por conta de uma alteração do estado civil (alô, turma que casou em 2020 e adotou o sobrenome do cônjuge!).

Endereço residencial é outro dado que pode mudar, por isso, separar esses documentos é uma boa prática para lembrar de conferir todas as informações da declaração anterior. Fica a dica!

Onde conseguir estes documentos? Nos registros pessoais, cartórios e aplicativos, como o e-título.

Prazo para conseguir as informações? Na mesma hora da consulta ou, dependendo de alguma pendência, alguns poucos dias.

* Certificado Digital: procurar uma certificadora mais próxima de você para realizar a compra e a emissão.

Dados dos dependentes

Filhos, cônjuges e alguns parentes podem ser declarados como dependentes, o que traz alguns abatimentos consideráveis no valor dos impostos a pagar ou faz a quantia da restituição aumentar.

Em 2020, cada dependente permitiu que o contribuinte deduzisse R$ 2.275,08 do imposto devido e, além disso, despesas com saúde, previdência privada e educação direcionados a eles também proporcionavam redução do IR.

Porém, vale lembrar que suas rendas são somadas às do contribuinte que está declarando essas pessoas como dependentes.

Ou seja, se você está declarando seu enteado menor de 21 anos como seu dependente, a pensão alimentícia que ele recebe deve ser somada à sua renda tributável. O mesmo acontece com aluguel, aposentadoria e outros recebimentos dos dependentes.

Por isso, vale a pena buscar todos os dados dos seus dependentes, seja de identificação (como é o caso do CPF, que é obrigatório para a declaração), seja de suas rendas.

Onde conseguir estes documentos? Nos registros pessoais, cartórios e aplicativos, como é o caso da emissão de CPF online para menores de idade (lembrando que você pode tirar o CPF até de recém-nascidos).

Prazo para conseguir as informações? Na mesma hora da consulta ou, dependendo do canal para emissão dos documentos, alguns dias.

Beneficiários do Auxílio Emergencial devem declarar

Uma das novidades na declaração do Imposto de Renda em 2021 é que beneficiários do Auxílio Emergencial serão obrigados a declarar. Segundo a Secretaria da Receita Federal, quem recebeu o auxílio emergencial, em qualquer valor, e outros rendimentos tributáveis em valor anual superior a R$ 22.847,76, precisa prestar contas.

Datas da Restituição

Durante a live de informação das novas regras do IRPF 2021, a Secretaria informou que as restituições começam a ser pagas da seguinte forma:

1º lote: 31 de maio

2º lote: 30 de junho

3º lote: 30 de julho

4º lote: 31 de agosto

5º lote: 30 de setembro

Rendimentos tributáveis (Informe de rendimentos)

Diferentes fontes de renda, inclusive de dependentes, devem ser registradas no IRPF.

Resumidamente, os rendimentos tributáveis, de acordo com o regulamento do Imposto de Renda, são:

  • salários, ordenados, honorários, vencimentos, bolsas de estudo;
  • férias, gratificações, comissões e corretagens, benefícios previdenciários;
  • renda com aluguéis;
  • pensões, civis ou militares;
  • remunerações relativas à prestação de serviços, dentre outras.

Assim, cada um deles terá um documento contendo as informações necessárias para o preenchimento da declaração do imposto de renda.

Além disso, vale lembrar que se você tiver algum dependente que tenha rendimentos tributáveis, tais valores também devem ser declarados no seu IRPF, ok?

Onde conseguir esses documentos?

Uma dica importante para reunir todos os dados que precisa é, primeiramente, listar todos os rendimentos tributáveis que você precisa declarar.

Depois, é só buscar a fonte pagadora de cada renda. A empresa que você trabalha, por exemplo, é responsável pelo demonstrativo de rendimentos que discrimina o quanto (e se) houve impostos de renda retidos na fonte (IRRF).

Além disso, se você trabalhou em duas ou mais empresas em 2020, precisa desse dado de todas elas.

Já o caso dos Microempreendedores Individuais (MEI) que atuaram para diferentes empresas como PJ não precisa registrar cada uma delas. Nesse caso, o documento usado é o DASN SIMEI.

Prazo para obter as informações? 

Varia conforme a fonte pagadora. Entretanto, vale lembrar que as empresas são obrigadas a trazerem essas informações aos seus colaboradores.

Informes de instituições financeiras

Informe de rendimentos nas instituições financeiras e de investimentos. Assim como as empresas, as instituições financeiras também são obrigadas a informar a situação da sua conta corrente e investimentos ao final do ano de referência (2020, nesse caso) do IRPF.

Mesmo que sua conta esteja negativa, tenha empréstimos e financiamentos em curso (que aliás, tem uma forma correta para lançá-los no Imposto de Renda 2021), as informações devem ser repassadas aos seus clientes.

O mesmo vale para corretoras de valores e outras instituições em que, eventualmente, você tenha alguma movimentação financeira.

Mas, muita atenção no informe de rendimentos em instituições em que você tem aplicações em fundos de investimentos. Isso porque a responsabilidade do repasse das informações é das administradoras dos fundos.

De forma geral, elas indicam os dados para as corretoras e bancos que, na sequência, consolidam as informações e encaminham aos seus clientes. Mas, não custa conferir com mais atenção, certo?

Onde conseguir esses documentos? 

As instituições financeiras costumam enviar para seus correntistas ou disponibilizar em seus canais digitais. Confira e, se não localizar, entre em contato solicitando o envio.

Prazo para envio? 

Como é uma obrigatoriedade para as instituições financeiras, não costuma demorar e na maioria das vezes, acontece no momento da consulta.

Gastos dedutíveis

Gastos com saúde podem ser deduzidos do IRPF. Como o próprio nome sugere, esses documentos para o imposto de renda referem-se às despesas que podem ser abatidas, gerando um aumento no valor da restituição a receber.

Assim, você pode considerar os gastos dedutíveis do Imposto de Renda 2020 para organizar os documentos. Então, aqui vai:

  • Despesas com saúde do contribuinte e de seus dependentes, desde que não tenham sido para fins estéticos e possam ser devidamente comprovados com Nota Fiscal e demais comprovantes legais (um tratamento dentário, por exemplo, deve ter seu valor discriminado na nota de serviço, bem como o CPF do profissional);
  • Gastos com educação, como mensalidades escolares, universitárias, de cursos técnicos e profissionalizantes (cursos de idiomas, material escolar e outras despesas não podem ser deduzidas);
  • Previdência Privada, considerando as regras do PGBL e VGBL;
  • INSS de empregado doméstico;
  • Pensão alimentícia acordada na justiça;
  • Honorários advocatícios de causas em que houve algum ganho de rendimento tributável;
  • Livro-caixa de profissionais autônomos e liberais;
  • Despesas como locador de imóvel (IPTU, condomínio, dentre outras despesas do imóvel que está locado);
  • Doações incentivadas pelo governo federal.

Bastante coisa, certo? E, cada uma delas pode reduzir o valor do imposto de renda 2021 a pagar ou, aumentar o montante da restituição a receber. Mas, isso só vai acontecer se você tiver os documentos que comprovam devidamente a despesa.

Onde conseguir esses documentos? 

Aqui também vale a orientação do tópico anterior, ou seja, faça uma lista de todos os gastos dedutíveis que você e seus dependentes tenham e, com isso, liste as instituições e empresas responsáveis em fornecer os dados.

Além disso, outras informações são de sua responsabilidade, como é o caso do livro-caixa para os profissionais liberais e autônomos.

Prazo para ter essas informações? 

Se você tem a maioria deles organizados, então não vai gastar mais do que o tempo de separar os documentos.

Comprovantes patrimoniais

Os bens que estão ou estiveram em seu nome durante 2020 e foram objeto de transação financeira também precisam fazer parte da sua declaração anual.

Assim, os documentos que confirmam sua posse ou venda do bem também devem ser organizados para que você faça sua declaração do imposto de renda.

Onde conseguir esses documentos? 

Registros cartorários em casos de imóveis, documentos de compra e venda de veículos, IPVA etc.

Prazos? 

Algumas consultas podem ser feitas on-line, como é o caso do DETRAN, mas para outros documentos, a visita ao cartório pode ser necessária. Assim, é importante procurar esses documentos o quanto antes.

Outros documentos para imposto de renda

Além de todos os documentos que citamos, precisamos ainda considerar as exceções, não é mesmo?

Responsáveis que pagam pensão alimentícia, mas não declaram os filhos como dependentes, por exemplo, precisam registrar essa situação de forma específica.

Quem comprou um consórcio ou tem financiamentos em curso também precisa ter os documentos para declarar o imposto de renda corretamente.

A Receita Federal pode pedir os documentos da declaração do Imposto de Renda?

Essa é uma pergunta importante e, a verdade é que isso só vai acontecer se sua declaração cair na malha fina.

Assim, você precisará apresentar os documentos e comprovantes de todas as informações que declarou no sistema, ou seja, é mais um bom motivo para ter tudo bem organizado, concorda?

Então, vamos resumir nosso checklist dos documentos para Imposto de Renda:

  • Declaração do Imposto de Renda 2019, se houver;
  • Dados pessoais atualizados;
  • Informações dos dependentes, sejam as de registros, sejam as de rendas tributáveis;
  • Informe de rendimentos tributáveis;
  • Informe de investimentos e movimentações financeiras;
  • Documentos que comprovam a posse ou venda de bens em 2020;
  • Comprovantes de gastos dedutíveis;
  • Outros documentos específicos.

Reunir os documentos para Imposto de Renda também é uma jornada de aprendizado, pode acreditar. Assim, de certa forma, a declaração funciona como um resumo do seu patrimônio e fontes de renda.

Para quem tem metas definidas e o desejo de organizar suas finanças, esse estudo ajuda bastante.

Sem contar, é claro, que fazer a declaração da forma correta pode reduzir sua despesa com esse imposto ou, até mesmo, garantir um ressarcimento.

Aliás, garante também que você não tenha problemas com a Receita Federal, afinal de contas, a multa por atraso é a partir de R$ 165,74, podendo chegar a até 20% do valor do imposto devido.

Melhor evitar, certo? Então, comece hoje mesmo a organizar os documentos para imposto de renda!

CLIQUE AQUI E BAIXE AGORA O SEU CHECKLIST COMPLETO


Fonte: Receita Federal do Brasil, Econet Editora, Contabeis.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendado só para você
  Na hora de preencher a declaração de Imposto de…